Se você trabalha com projetos e busca mais eficiência e dinamismo na hora de organizar prazos e entregas, esse texto é para você.

Executar as metodologias ágeis pode ser um grande passo para sua empresa se destacar entre os concorrentes, já que o objetivo dessas ferramentas é agregar valor e otimizar os processos, com foco no cliente.

Ao contrário das práticas corporativas tradicionais, que geralmente são burocráticas e engessadas, ambientes ágeis de desenvolvimento têm como palavra de ordem a autonomia.

A seguir, elencamos os principais conceitos e aplicações desses métodos, no sentido de que você possa utilizar algumas ideias para impulsionar o seu negócio.

imagem ilustrativa engrenagem

O que são Metodologias Ágeis?

Os métodos ágeis são um conjunto de técnicas que contribuem para o processo de gestão de projetos com maior interação na equipe e entregas com prazos menores.

São práticas que se contrapõem ao modelo de gestão tradicional de projetos, em que o desenvolvimento de produtos era divido por etapas bem definidas. Essa nova metodologia tem interações mais curtas, onde o resultado é mensurado pelo produto pronto.

Para tanto, é necessário alinhar bem todos as etapas dos processos produtivos junto aos times responsáveis. Assim, ideias inovadoras podem ganhar vida e continuarem sendo implementados constantemente.

O modelo de entrega ágil baseia-se em ciclos iterativos, um fluxo que tem como característica a repetição de uma ou mais atividades antes de prosseguir para a seguinte.

Uma característica importante é a inspeção e adaptação dos ciclos e iterações, focados em gerar melhoria contínua para as equipes e processos, que se tornam mais flexíveis e adaptáveis.

O Manifesto Ágil

Considerado como o marco inicial, o Manifesto Ágil é uma declaração de valores e princípios essenciais ao desenvolvimento de software.

Em 2001, em uma reunião com 17 profissionais que já praticavam métodos ágeis (XP, DSDM, SCRUM, FDD etc), foram observados pontos comum de projetos que tiveram sucesso em suas metodologias e, a partir deles, foi criado o chamado Manifesto Ágil.

O documento é composto por quatro valores:

  1. Indivíduos e interações, mais que processos e ferramentas
  2. Software em funcionamento, mais que documentação abrangente
  3. Colaboração com o cliente, mais que negociação de contratos
  4. Responder a mudanças, mais que seguir um plano

Desde então, as Metodologias Ágeis seguem esse direcionamento como ponto de partida, ainda que não descartem totalmente os valores antigos.

Recentemente, surgiu o que muitos consideram como uma nova versão do Manifesto Ágil, o que ficou conhecido como Modern Agil, uma versão ainda mais prática do manifesto.

Metódo Kanban

Os 5 Métodos Ágeis mais utilizados

A partir do manifesto e suas 4 sentenças (agilidade, múltiplas entregas, intensa participação do cliente e customização do produto), desenvolveram-se algumas metodologias eficientes.

É importante ressaltar que não existe uma melhor que as outras, mas deve ser levada em conta a solução mais adequada dentro do contexto de cada empresa.

Cada uma delas tem um propósito e forma de execução diferentes. Dentre as mais usadas atualmente no mundo, cinco merecem destaque:

Scrum

Segundo o State of Agile (relatório criado pela VersionOne, que é uma das referências no mundo em Gestão de Projetos Ágil), este é o método mais utilizado no mundo, com quase 80% das iniciativas.

O Scrum otimiza procedimentos entre equipes, aumentando a produtividade e a assertividade do planejamento de curto prazo.

É um framework para gestão que tem um abordagem iterativa e incremental. É ideal para projetos de alta complexidade e que tenham um objetivo bem definido.

Kanban

Suas principais características são a simplicidade e a adaptabilidade, visto que encaixa-se em qualquer projeto.

É um método de gestão focado em fluxos de valor, com evolução constante, por conta da clara visibilidade dos problemas.

Composto por checklists, dá uma visão ampla do que está sendo desenvolvido e divide-se em etapas de evolução, o que permite a organização dos processos de um jeito muito visual.

Lean

Criado a partir dos conceitos de startups, o Lean é um método muito utilizado no desenvolvimento de produtos. É indicado para validação de ideias e hipóteses, com indicação de 3 passos: construir, medir e aprender.

Smart

Esta é uma boa alternativa para desenvolver projetos realistas, a partir de cinco pilares:

S (specific) – A meta deve ser bem específica e objetiva;
M (measurable) – A meta deve ser mensurável, com números exatos para provar a eficiência do processo;
A (attainable) – As metas estabelecidas devem ser desafiadoras e alcançáveis para a equipe;
R (relevant) – As metas devem ser relevantes para o resultado da organização ou processo;
T (time-related) – Definição de um deadline para a entrega do projeto, a fim de estimular a equipe.

FDD (Feature Driven-Development)

Considerado um método bastante sucinto, o FDD divide-se basicamente em duas etapas: planejamento e construção.

É norteado pelo desenvolvimento de funcionalidades, onde o fim de cada ciclo exige uma supervisão para eliminar limitações e consolidar aprendizados.

Quais são as vantagens para a equipe?

Se pudermos enumerar os principais benefícios dessas ferramentas, vale destacar: qualidade do produto, maior engajamento dos colaboradores, redução de problemas e falhas, aumento da satisfação do cliente, além de múltiplas entregas.

Implantar os métodos ágeis exige uma mudança de cultura na empresa. Esse turning point, todavia, nem sempre é tarefa simples.

É fundamental ter ciência do impacto que sua adoção pode causar na organização. Somente assim, gestores e equipes estarão engajados e verdadeiramente abertos a uma mudança de paradigma para enxergar e realizar seus projetos.

Aprenda com a Cubos Academy!

Quer saber mais sobre como aplicar esse conteúdo na prática? Torne-se um(a) gestor(a) de produto e aprenda de A a Z sobre o universo das Metodologias Ágeis com professores atuantes na área.

Inscreva-se já: Product Management | Cubos Academy