O desafio de migrar de profissão exige coragem, sobretudo no cenário de instabilidade econômica em que vivemos. Por isso, é preciso organização para ter certeza antes de dar um passo tão grande.

A pandemia estimulou a busca por soluções que permitissem a continuidade das atividades, mesmo à distância, e o trabalho remoto se impôs, agilizando a virtualização das empresas e ampliando as vagas em tecnologia.

Diante desse contexto, muitos decidiram arriscar, mas nem todos levaram em conta os três pilares fundamentais para concretizar uma boa transição de carreira: planejamento, autoconfiança e foco para progredir.

Pensando nisso, selecionamos algumas sugestões que podem tornar esse processo um pouco mais prático.

Por onde começar?

Antes de tudo, é necessário autoconhecimento para identificar se essa é uma área com a qual você tenha afinidade. Atividade alguma se sustenta sem o mínimo de disposição para aprendê-la e, claro, algum tempo livre para estudar.

Como em qualquer escolha profissional, deve-se levar em conta a aptidão para lidar com as rotinas laborais. Se não há interesse em um trabalho que está sempre se adaptando às novidades, talvez não seja uma boa opção para você.

O setor de TI é bastante diverso e dinâmico, embora a maior parte da demanda de mão de obra concentre-se sempre nos principais cargos de atuação:

  1. Desenvolvimento de Software (Programação);
  2. Design em UX (User Experience) e UI (User Interface);
  3. Ciência de Dados;
  4. Gestão de Projetos;
  5. Product Manager/Owner.

Ao contrário do que pensa o senso comum, essas atividades não exigem formação em nível superior, o que pode ser uma vantagem competitiva diante da urgência de tempo e dos custos de uma vida acadêmica mais prolongada.

O aprendizado profissional em TI é constante. Embora uma graduação traga respaldo e uma base sólida de conhecimentos, o avanço das novas tecnologias impõe a necessidade de uma grade curricular cada vez mais conectada à realidade de um setor em constante mudança.

Quando e como começar?

O melhor momento para começar é agora. Você pode dar início ao processo de transição pesquisando sobre o mercado para entender melhor as profissões do segmento, criando um cronograma com prazos e metas para cada fase.

Se ainda estiver descobrindo se isso é para você, busque ler mais sobre os requisitos exigidos para se candidatar a uma vaga. Ainda que as exigências estejam fora do seu domínio, não deixe de se candidatar.

Muitas empresas acabam contratando pessoas por conta do perfil e das soft skills, habilidades como comunicação, liderança, organização, inteligência emocional etc.

A construção de um portfólio e a atualização dos certificados em plataformas como o LinkedIN também agregam valor. Tech recruiters costumam utilizá-las para pesquisar características do profissional nessas redes, que também são bons canais para manter o networking.

Da mesa ao setup

Engenheiro civil de formação, o marfinense Otto Raymond atuava como dono de restaurante, em São Paulo, mas em 2021 precisou encerrar o negócio e buscar alternativas para driblar a crise.

Ele escolheu o curso de Desenvolvimento de Software com o financiamento do Sucesso Compartilhado e após três meses de formado já conseguiu uma vaga de Dev Jr no Grupo Boticário.

“Já pensava em mudar de atividade, mas a pandemia reforçou esse sentimento. Resolvi estudar por conta própria, até descobrir a didática do José Messias Jr (CEO da Cubos Academy). Me inscrever foi uma das melhores decisões da minha vida!”, conta o ex-aluno.

Incentivando novos talentos

Uma boa saída para quem deseja investir em carreiras tech sem gastar muito são os conteúdos gratuitos disponíveis na internet, como o Prepara Tech, evento online com foco em empregabilidade nas áreas de Programação, Design UX/UI e Product Management.

Além de palestras com profissionais experientes que vivem de perto o dia a dia da profissão em grandes empresas, como Nubank e Magazine Luiza, o evento conta ainda com sorteio de brindes e monitorias individuais.

Confira a programação e inscreva-se:

Prepara Tech | Cubos Academy

Já fez alguma transição de carreira? Conte pra gente no chat do evento!