Uma nova geração de tecnologia para redes móveis acaba de chegar ao Brasil. Embora ainda restrito a algumas capitais, a tendência é que o 5G amplie seu alcance e impacte as áreas de serviço e educação, sobretudo no segmento a distância (EAD).

O salto tecnológico deve trazer oportunidades e tornar o ensino mais acessível, potencializando a aprendizagem com mais recursos audiovisuais, experiências imersivas e, consequentemente, gerando uma melhor experiência de conhecimento.

Conheça mais sobre essa inovação que promete revolucionar a conectividade no país.

imagem ilustrativa 5g

O que é o 5G?

O 5G é a evolução da atual rede de celulares de quarta geração. Trata-se de uma rede mais potente e veloz que, além de ser “inteligente”, impacta menos o meio ambiente.

As taxas de download e upload ficarão mais velozes, as coberturas mais amplificadas e as conexões menos instáveis.

Especialistas acreditam que a boa velocidade e cobertura possa, em alguns casos, vir a substituir até mesmo as redes domésticas de wi-fi, embora outros afirmem que esta será uma tecnologia complementar.

Dentre as aplicações que poderão transformar a sociedade, como objetos inteligentes conectados e cidades inteligentes, está a área da educação. Mas como isso afetará a vida dos estudantes brasileiros?

Novas oportunidades

Toda nova tecnologia educacional traz novas possibilidades de evolução do aprendizado. O 5G deve tornar as aulas muito mais dinâmicas e incentivar mais engajamento entre estudantes e professores.

A expectativa é entregar uma velocidade até vinte vezes mais rápida que os 45 Mbps  do 4G. Isso deve acelerar a digitalização do ensino e proporcionar mais fluidez aos processos educativos.

Os encontros em videoconferência síncrona, por exemplo, tendem a entregar uma experiência aprimorada, com menos falhas técnicas ou delay durante as aulasm quando os alunos poderão fazer o download de aplicativos para realizar as atividades.

Além disso, será possível expandir recursos de realidade aumentada/virtual em aulas imersivas, colaborando para a apreensão de conteúdos de modo mais realista.

Outra aposta é a gamificação, com o estímulo dos jogos educativos para crianças e adolescentes, estimulando o lúdico dentro e fora da sala.

imagem ilustrativa realidade virtual

Universalizar o ensino

O novo marco de expansão digital, todavia, não resolverá questões ainda muito caras a um país de dimensões continentais que carece de interiorização.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) apontam que o acesso à internet ainda é desigual no país. Enquanto 98,4% das instituições particulares estão conectadas, somente 83,7% das escolas públicas fizeram a inclusão digital, o que mostra que cerca de 4 milhões de alunos continuam offline.

Para preencher essa lacuna da universalização do ensino básico, estima-se que as operadores vão investir cerca de R$7,6 bilhões para levar internet a escolas públicas, de acordo com o portal G1.

A evolução na infraestrutura de telecomunicações deve ser aproveitada para expandir o alcance e democratizar a educação. Nesse sentido, a implantação do 5G conversa diretamente com a missão da Cubos Academy de levar conteúdos de qualidade a todo o território nacional.

LiveHelp: o melhor do online e do presencial

Desde a pandemia, o EAD e o ensino híbrido ganharam novos contornos. Este último já é uma realidade no mundo inteiro, visto que consegue unir o online e offline como plano pedagógico viável.

Construída para melhorar a experiência do estudante a partir de recursos que facilitam a navegabilidade e estimulam o aprendizado, a Cubos Academy criou uma plataforma de estudo inovadora, que conta nota 8,6 na avaliação dos alunos.

Um dos diferenciais de nossos cursos é a metodologia LiveHelp, que concilia a comodidade das aulas gravadas com a possibilidade de tirar dúvidas com monitores em horários fixos.

O método busca desencorajar a procrastinação e facilitar o aprendizado ao máximo, estimulando a participação ativa dos alunos.

Para saber mais, clique no vídeo abaixo.