O LinkedIn nasceu para ser uma rede social de networking, para conectar pessoas a nível profissional e compartilhar vivências. Mas cada vez mais, o LinkedIn tem se tornado a maior e melhor forma de recrutadores encontrarem candidatos e talentos para vagas - uma das principais ferramentas para recrutadores -, ainda que ela não tenha nascido com esse intuito.

Portanto, sim, o LinkedIn é importante para achar e se candidatar a vagas de tecnologia, mas não basta só criar um perfil!

Você precisa saber as melhores práticas da rede (exemplo: como estruturar seu perfil para ser rankeado nas primeiras posições de busca), descobrindo como se destacar nesta comunidade que tem crescido cada vez mais.

Durante os nossos cursos aqui na Cubos Academy, tanto em programação quanto em UX/UI Design e Product Management, capacitamos nossos estudantes para que eles utilizem essa plataforma da melhor forma.

Hoje, iremos compartilhar com você algumas dessas dicas, para que você também se destaque e brilhe no Linkedin.

Leia até o final, para aproveitar todas! :)

1 - Dedique um tempo para escrever um bom "Sobre"

O "Sobre" é a área do perfil do LinkedIn onde é possível escrever um pouco mais sobre você, sua personalidade, características e habilidades que não são abordadas na área destinada a "Experiência" no perfil.

Use a criatividade! É comum que no LinkedIn as pessoas sejam um pouco mais formais, mas quebrar isso utilizando a sua personalidade pode ser um ponto positivo, e chamará a atenção das pessoas recrutadoras.

Para escrever esse texto, utilize as palavras-chaves da vaga desejada, coloque o estágio da carreira em que se encontra, as linguagens já aprendidas e as que estão em desenvolvimento, por exemplo. Para te ajudar, responda a perguntas como "quem é você?", "qual o seu diferencial?", "qual a profissão anterior e qual cargo você quer assumir?".

Mas cuidado para não se estender demais! Escreva de maneira assertiva e direta, afinal, se o texto ficar muito grande, pode ser que ele não seja lido por completo pelo receptor da mensagem.

Foque nos itens mais importantes, ditos no parágrafo anterior, nas 3 primeiras linhas do seu texto. Escreva de modo convidativo, para que as pessoas se interessem pelo seu perfil e cliquem em "ver mais" para ler o texto completo. Se o seu texto for maçante e não despertar curiosidade, as pessoas não irão lê-lo por completo! :(

Pode ser legal pedir feedback e ajuda de colegas que tenham uma boa capacidade de síntese, para te ajudar a passar as mensagens mais importantes no começo do texto.

2 - Preencha as "Informações de Contato" do perfil

A parte de informações de contato do perfil do LinkedIn serve para que as pessoas recrutadoras interessadas no seu perfil consigam contatar você em outras plataformas, que não somente o LinkedIn.

Esta dica é essencial para qualquer pessoa que esteja aberta a trabalho: muitas vezes, as mensagens enviadas na própria plataforma não têm resposta dos candidatos, e sabendo desse costume, muitas pessoas recrutadoras já utilizam outro meio de contato, como e-mail ou até telefone.

Neste ponto, existe um fator importantíssimo a ser considerado, principalmente se tratando da área de tecnologia é: no campo de "informações de contato", é possível adicionar um portfólio! Se você tiver um, vale a pena explorar esse diferencial!

Adicione o endereço do GitHub, o site do portfólio e até outras plataformas em que você produz algum conteúdo, como o Medium ou qualquer outra.

Para quem não tem experiência comprovada na área de tecnologia, é interessante criar um GitHub, pois lá as pessoas compartilham os projetos que fizeram e estão fazendo. Lá você irá encontrar muitas pessoas que estão construindo seus portfólios, como você.

Ela também é uma comunidade opensource, em que os outros usuários costumam compartilhar dúvidas e dificuldades que estão passando em certos projetos, para que outras pessoas da plataforma consigam ajudar.

Se você ainda não sabe o que é essa plataforma e como usá-la, veja a playlist de vídeos no nosso Youtube que preparamos sobre GitHub:

Este é o primeiro vídeo da playlist destinada ao GitHub, assista aos próximos clicando no ícone do Youtube!

Não ter experiência comprovada para começar uma carreira na área de tecnologia  pode ser um problema para quem não explora essas outras opções de criação de portfólio. Estudos em desenvolvimento, projetos de cursos ou até treinos de linguagens feitos em casa são insumos para a criação deste portfólio, que podem te ajudar bastante nas entrevistas de emprego.

3 - Adicione Seções ao Perfil

No LinkedIn, é possível adicionar diversas "Seções" no perfil, que são lugares específicos para compartilhar informações como: formação acadêmica, competências, certificados, recomendações e cursos, por exemplo.

Clicando em "Adicionar seção do perfil" é possível encontrar todas as seções disponíveis para preenchimento.

A dica principal é adicionar todas as seções em que existam conteúdos a serem utilizados. Estes são os lugares destinados para conteúdos que não precisam estar no "Sobre", por exemplo.

Assim é possível construir um "Sobre" mais assertivo e explorar todos os outros campos da plataforma, te ajudando a rankear melhor o perfil nas buscas e organizar a informação da melhor maneira.

É importante dedicar um tempo a elencar os conteúdos e estruturar essas seções, colocando tudo de maior relevância de acordo o objetivo profissional do momento.

Experiências voluntárias, por exemplo, são um ótimo insumo para o seu perfil no Linkedin, principalmente se foi desenvolvida uma atividade semelhante à carreira que está em busca no momento.

Coloque cursos e especializações, peça recomendações de outras pessoas que fizeram parte da trajetória profissional e, no campo de "habilidades", preencha de acordo com as palavras-chaves que já mencionamos.

Atenção especial para seção "em destaque"

Existe uma aba no perfil chamada "Destaques", e lá é o lugar onde é possível dar visibilidade a materiais interessantes, que podem contar pontos na análise do perfil pelas pessoas recrutadoras.

Nesta sessão, é possível reforçar o que está lá em "Informações de Contato", adicionar link de portfólio ou GitHub, destacando visualmente esses recursos que, sem dúvidas, serão pedidos em um processo de seleção.

Esta sessão também é um lugar destinado a colocar experiências vividas em cursos de qualificação, e destacar algum projeto muito legal que você tenha feito parte, através de 4 formas de conteúdo conforme a imagem abaixo retirada do próprio LinkedIn:

Ou seja, utilize este espaço com criatividade, para compartilhar suas experiências significativas. Tenha certeza que a atenção e cuidado empregadas serão notados por qualquer um que entrar no perfil, principalmente pessoas recrutadoras.

4 - Construa uma boa área de "Experiência"

A área destinada à experiência profissional é uma das mais acessadas nos perfis do LinkedIn. Todas as dicas ao longo desse texto foram valiosíssimas, mas é nesta área aqui que mora a maior parte da atenção das pessoas ao olhar o perfil de um(a) candidato(a).

Colete o histórico de informações

Antes de tudo, é importante fazer um bom trabalho de coleta das experiências passadas, entender o papel e atividades desempenhadas dentro dos lugares pelos quais você passou.

Vale a pena falar com ex-colegas e até visitar o perfil dessas pessoas, para ter um "norte" de como retratar aquela experiência no perfil. Aqui, toda experiência é válida, e quem decide se vai utilizar ou não é a pessoa que está recrutando, portanto: empresa júnior, estágios, experiências na graduação e até outras oportunidades profissionais podem estar presentes, mesmo que não sejam do mesmo perfil da vaga buscada.

Buscar os resultados alcançados durante a experiência e colocá-los na descrição também é um item importante, de forma que você demonstre as metas alcançadas através do seu trabalho.

Crie um storytelling interessante

Ao contar as suas experiências, é importante contar uma história interessante -  saber comunicar é um quesito que conta muitos pontos também.

Listar todas as funções desenvolvidas, descrever o desafio de cada situação, o trabalho feito a partir disso e qual o resultado alcançado é um bom roteiro que pode guiar na elaboração dos tópicos de experiência.

É importante escrever de maneira clara e objetiva apenas o que for necessário, afinal, muitos detalhes e histórias longas demais podem fazer a pessoa leitora perder a atenção. Imagine que você esteja em uma roda de conversa e queira prender a atenção das pessoas até o final, sem parecer monótono(a): é isso que você deve buscar no seu perfil do Linkedin.

Invista no storytelling de qualidade!

O objetivo principal é que quem esteja lendo entenda as competências, habilidades e o valor dos trabalhos desenvolvidos, e o que aquela experiência agregou para a empresa/lugar e para a pessoa, enquanto desenvolvimento pessoal/profissional.

Tenha isto em mente: ser sincera(o) na descrição das experiências é essencial. Escrever algo que não é 100% verdadeiro não é legal em nenhuma situação, principalmente em contextos profissionais. Primeiro: é bem fácil verificar a informação; segundo: na entrevista, pode ficar clara a falta de experiência, especialmente relacionada à capacidade técnica. Acima de tudo, não é ético, e isso é razão suficiente!

Falando sobre entrevista de emprego na área de tecnologia, fizemos outro texto que aborda bem o assunto e os principais pontos para você ter em mente, confira neste link.

5 - Preencha o título de maneira correta

Não é apenas o título que rankeia nos resultados de uma pesquisa no LinkedIn, mas ele é um item bem importante, pois sempre ficará visível, em qualquer interação do perfil na plataforma.

O título, se preenchido de maneira correta, pode abrir muitas portas, não só com pessoas recrutadoras, mas também com outras conexões, porque é o "cartão de visitas" do perfil.

Para este ponto, é importante utilizar as palavras-chaves que envolvem o objetivo profissional almejado e deixar explícitas as competências principais da vaga desejada para que, nas pesquisas feitas no LinkedIn com o objetivo de recrutar pessoas, o perfil apareça e seja analisado, validando todas as outras dicas aqui dadas anteriormente.

Cuidado também para não ser amplo e generalista demais, porque isso pode prejudicar a credibilidade do seu perfil. Quem faz tudo, no fim, não faz nada bem.

Ou seja, sem um bom preenchimento de título (um bom "convite" para entrar no perfil), talvez as outras dicas não sejam eficazes. Investir em colocar as palavras certas é o mais importante a ser feito. Exemplo: se o objetivo é uma vaga de back-end, coloque também as linguagens específicas para que a busca seja mais assertiva.

Essas e outras dicas de como se destacar profissionalmente no seu LinkedIn, você pode conferir através de um vídeo feito por Luana Vargas, Tech Recruiter, aqui para a Cubos Academy:

Resumo

Vamos ao resumo do que foi dito? Defina as palavras-chaves do seu objetivo profissional e coloque no título, no "Sobre" e durante outras seções possíveis no seu perfil do LinkedIn.

Escreva de maneira clara e direta suas experiências e comprove com números os resultados alcançados que forem possíveis de mensurar.

Explore o máximo de "seções" do seu perfil para que a organização de informações fique clara, e para que o seu perfil rankeie da melhor forma nas buscas feitas por pessoas recrutadoras.

E, por último, mas não menos importante, revise o "título" e veja se ele é específico o suficiente para a sua busca profissional.

Para conseguir empregos em tecnologia, não bastam os conhecimentos técnicos!

Aqui, na Cubos Academy, oferecemos todo suporte possível em termos de empregabilidade para os nossos alunos, seja durante o curso, nas matérias presentes na nossa grade, seja nas parcerias que temos com empresas.

Entre os temas importantes para uma devida preparação para o mercado de trabalho, está o ensino de soft skills (para além das habilidades técnicas), e do uso de plataformas, como o Linkedin.

Para nós, é essencial  fornecer todo suporte necessário para enfrentar o mercado de trabalho em tecnologia, que tem suas especificidades e peculiaridades. E este foco está presente não só em programação, mas também nos cursos de Product Manager e UX/UI Design.

Conheça os cursos da Cubos Academy!